Espinhas depois dos 25 anos? Como resolver a acne adulta

Acne é o nome dado a espinhas e cravos que surgem devido a um processo inflamatório da pele. Muito frequente na fase da adolescência, quando uma verdadeira explosão hormonal impulsiona o problema, também pode afetar adultos, principalmente mulheres com mais de 25 anos. Vamos entender as causas da acne adulta e conhecer as opções de tratamento.

O que causa a acne adulta?

Enquanto, na adolescência, as lesões aparecem com mais frequência no rosto e, às vezes, nas costas, ombros e peito, a acne adulta costuma se manifestar na região da mandíbula e do pescoço. Nesse caso, as espinhas são doloridas e demoram mais tempo para sarar.

Entre os principais fatores que podem piorar a saúde da pele e desencadear o problema estão:
• Estresse;
• Poucas horas de sono;
• Alimentação ruim;
• Exposição excessiva ao sol;
• Uso de certos medicamentos (como corticoides e vitaminas do complexo B) e de cosméticos inapropriados (com data de validade vencida ou compartilhados com outras pessoas, por exemplo).

Histórico familiar do problema, doenças endocrinológicas (especialmente a Síndrome dos Ovários Policísticos e síndrome metabólica) e fatores genéticos também contribuem para a acne adulta e devem ser consideradas na avaliação médica.

E um alerta importante: quem sofre com qualquer tipo de acne não deve, em nenhuma hipótese, cutucar ou espremer as lesões. Isso pode levar à infecção, inflamação e cicatrizes.

A seguir veja o que é recomendado para tratar o problema.

Como tratar a acne adulta

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o ideal é que a acne seja tratada o mais precocemente possível. E não só por razões estéticas, mas também para preservar a saúde da pele e evitar que as lesões causem danos à autoestima e à qualidade de vida.

O tratamento vai variar de acordo com a gravidade e a localização da acne adulta. Em formas leves, a intervenção pode ser apenas local, com aplicação de produtos prescritos pelo dermatologista.

Em acne adulta mais evoluída, pode haver necessidade de medicamento por via oral. Nesse caso, recomenda-se desde uso de antibióticos específicos até tratamento hormonal, com anticoncepcionais.

Procedimentos complementares como peelings químicos, microdermabrasão, alguns tipos de laser, luzes, esfoliações químicas e a própria limpeza de pele também podem ajudar no tratamento da acne adulta.

Lembrando que estamos falando de uma doença crônica e que depende de muitos fatores. Então, o tratamento deve ser contínuo e em diversas frentes, sempre com orientação médica.

A boa notícia é que a acne adulta pode ser prevenida com medidas simples. Confira as dicas!

10 dicas para prevenir as espinhas e os cravos

1. Toque o rosto o mínimo possível, para não transferir sujeira e evitar alta oleosidade;
2. Lave o rosto duas vezes ao dia com produtos adequados para o problema, principalmente após atividades físicas, para não acumular as impurezas do ar com o suor;
3. Não esprema ou cutuque as espinhas ou cravos;
4. Use um hidratante sem óleo para evitar o ressecamento sem estimular a oleosidade;
5. Evite maquiagem que possa deixar a pele oleosa e não compartilhe os produtos;
6. Use filtro solar diariamente (a exposição solar excessiva pode piorar o quadro, cuidado!);
7. Beba bastante água e baseie sua alimentação em cereais, frutas, vegetais, castanhas e peixes;
8. Não exagere na bebida alcoólica e na cafeína para não causar desidratação nem estimular a produção de cortisol (hormônio do estresse que prejudica a saúde da pele);
9. Pratique exercícios regulamente para diminuir o estresse e aumentar a imunidade;
10. Invista em boas noites de sono.

Você se identifica com o quadro de acne adulta e precisa de uma opinião médica para o seu caso? Fale com a gente!

Quer saber mais dicas e novidades em dermatologia? Tem aqui no blog!

Leave a reply