Hiperidrose – O que é, Causas e Tratamentos

A hiperidrose é uma doença caracterizada pelo suor excessivo, mesmo quando não está calor ou a pessoa está deitada. Atinge várias partes do corpo. Suas causas podem ter origem genética ou patológica. Pode ser causada por uma gama de problemas. O agente causador mais comum é hereditariedade, mas também pode ser ocasionada por fenômenos como menopausa, doenças cardíacas, ansiedade e diabetes, entre outros.

Tipos existentes

  • Hiperidrose focal primária: Na hiperidrose focal, ou primária, a transpiração ocorre principalmente nos pés, mãos, rosto, cabeça e axilas. Geralmente, começa na infância. Cerca de 30 a 50 por cento das pessoas com este tipo de hiperidrose têm histórico familiar de transpiração excessiva.

 

  • Hiperidrose generalizada secundária: Na hiperidrose generalizada, ou secundária, o excesso de suor é causado por uma condição médica ou pelo efeito colateral de certos medicamentos. Ela geralmente começa na idade adulta. Esse tipo de hiperidrose faz com que a pessoa sue por todo o corpo ou apenas uma área específica, inclusive durante o sono.

 

Causas da hiperidrose

Suar ajuda a manter o corpo frio. Dessa forma, todas as pessoas suam, especialmente em dias em de temperaturas muito altas, após exercícios físicos ou durante uma situação estressante, que deixe a pessoa muito nervosa, com raiva, envergonhada ou com medo.

No entanto, o suor excessivo também pode ocorrer em outras situações. Pessoas com hiperidrose parecem ter glândulas sudoríparas superativas. O suor incontrolável pode levar à sensação de desconforto significativo, tanto físico como emocional.

Quando o suor em excesso afeta as mãos, pés e axilas, é chamado de hiperidrose primária ou focal. Este tipo afeta de 2% a 3% da população. Ainda assim, menos de 40% dos pacientes com essa condição busca auxílio médico. Na maioria dos casos, nenhuma causa é encontrada, o que leva os médicos a acreditarem que trata-se de um problema hereditário.

Principais Tratamentos

Uso de Antitranspirantes: A sudorese excessiva pode ser controlada com antitranspirantes especiais, estes são mais bem fortes que os convencionais.

Medicamentos: Os remédios são as drogas anticolinérgicas que ajudam a impedir a estimulação das glândulas sudoríparas, mas, embora eficazes para alguns pacientes, é pouco receitado. Os efeitos colaterais incluem boca seca, tonturas e problemas com a micção. Os beta-bloqueadores ou benzodiazepínicos pode ajudar a reduzir a transpiração relacionada ao estresse.

Tratamento com Iontoforese: Este procedimento usa eletricidade para “desligar” temporariamente a glândula do suor e é mais eficaz para a transpiração das mãos e dos pés. As mãos e os pés são colocados em água e, em seguida, liga-se uma leve corrente elétrica. Esta é gradualmente aumentada até que o paciente sente uma sensação de formigamento. A terapia dura entre 10 e 20 minutos, e requer várias sessões. Os efeitos colaterais, embora raro, incluem bolhas e rachaduras da pele.

Aplicação de Toxina botulínica: A toxina botulínica purificada pode ser injetada nas axilas, nas mãos ou nos pés para bloquear temporariamente os nervos que estimulam o suor.

Cirurgia: A Simpatectomia torácica endoscópica (STE) pode ser recomendada em casos mais graves, que é minimamente invasiva. Isso é indicado quando outros tratamentos falharam. Este procedimento desliga o sinal que diz ao corpo para suar excessivamente, normalmente realizado em pacientes cujas palmas das mãos suam excessivamente.

Leave a reply